Paulo Câmara abre 10 pontos de vantagem sobre Armando Monteiro

O candidato ao governo pelo PSB, Paulo Câmara, dispara na frente e lidera a segunda pesquisa Ipespe de intenção de votos em Pernambuco, divulgada com exclusividade pelo Diario de Pernambuco. Paulo Câmara tem agora 42% da preferência do eleitorado na sondagem estimulada. O candidato do PTB, Armando Monteiro, é o segundo colocado, com 32% das intenções de votos. A pesquisa foi realizada nos dias 18 e 19 de setembro com uma amostra de 2 mil eleitores ­ o que significa que a margem de erro dos resultados é de 2,2 pontos percentuais, podendo ser para maior ou para menor de cada número. Na primeira pesquisa, publicada na última segunda-­feira, Paulo e Armando estavam com 33%.

A briga pelo cargo político mais importante do estado fica entre o socialista e o petebista porque o terceiro colocado, o candidato do PSol Zé Gomes, está com 1% das intenções de votos. Os demais postulantes, Jair Pedro (PSTU), Miguel Anacleto (PCB) e Pantaleão (PCO) não pontuaram. Os eleitores que pretendem votar nulo e em branco somam 9%; e os que disseram ainda não saber em quem votarão, chamados de indecisos, ou que não quiseram responder totalizaram 16% ainda na estimulada. A pesquisa estimulada é tida como a mais importante estatisticamente. Para realizá-­la, o entrevistados mostram um cartão com os nomes dos candidatos e perguntam em que o entrevistado votaria se a eleição fosse hoje.

Pela proximidade do pleito, que acontece dia 5 de outubro, e pequena proporção de indecisos, a pesquisa já mostra como está o quadro de votos válidos na disputa de governador. Paulo Câmara, ex-­secretário estadual na gestão do ex-­governador Eduardo Campos (morto em acidente aéreo dia 13 de agosto deste ano), soma hoje 56% dos votos válidos. Ou seja, se a eleição fosse hoje, Paulo ganharia no primeiro turno no embate com Armando Monteiro.

Armando está com 42% dos válidos. Nos válidos, só se considera intenções de votos nominais. Já na pesquisa espontânea, diante da qual o eleitor precisa lembrar de cabeça e sozinho quem pretende escolher, Paulo Câmara aparece com 35% das intenções de votos para 19% do senador Armando Monteiro.

O cientista político, analista de pesquisas do Diarios Associados e professor da Universidade Federal de Ouro Preto, Adriano Cerqueira, destaca o dado da pesquisa que revela a tendência do pernambucano em favor da continuidade da administração estadual: “42% querem votar em um candidato da continuidade. Os que querem oposição são 28%. Esse resultado explica a liderança alcançada por Paulo Câmara nas intenções de votos”. Quando se cruza informações a respeito da intenção de voto para governador com a intenção de votar na continuidade ou na oposição, vê-­se que os eleitores que querem a continuidade para a administração atual preferem Paulo Câmara (66%) e os que querem a oposição para o governo são simpáticos à candidatura de Armando Monteiro.

Quanto à rejeição: a pesquisa diz que Armando Monteiro tem o maior índice de rejeição, com 20%; Paulo Câmara tem 12%. Armando concentra a maior rejeição entre homens, mulheres, em todas as faixas de idade, entre os que possuem menos instrução e os mais escolados, e em todas as faixas de renda familiar.

Janot pede que TSE barre candidatura de Maluf

Deputado foi enquadrado na Lei Ficha Limpa pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo e agora tenta obter o direito de disputar a eleição no TSE

Brasília - O procurador-geral eleitoral, Rodrigo Janot, encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) parecer desfavorável à candidatura do deputado federal Paulo Maluf (PP) nas eleições deste ano. Janot aponta que, com base na Lei da Ficha Limpa, Maluf seria inelegível devido a condenação por ato doloso de improbidade administrativa que gerou enriquecimento ilícito e lesão ao patrimônio público.


O parecer foi encaminhado em um recurso no qual Maluf questiona decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo que enquadrou Maluf na Lei Ficha Limpa e indeferiu sua candidatura à Câmara dos Deputados nas eleições deste ano. Como ele recorreu ao TSE, contudo, o processo ainda não transitou em julgado e ele ainda pode continuar com sua campanha


No final do ano passado, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) condenou o deputado por improbidade administrativa sob acusação de superfaturamento na construção do Túnel Ayrton Senna, obra realizada durante sua gestão como prefeito da capital paulista.

A Procuradoria menciona que Maluf, na Prefeitura de São Paulo, nomeou Reynaldo Emygdio de Barros, homem de sua confiança, para a Empresa Municipal de Urbanização (Emurb) e para a Secretaria Municipal de Obras e Vias Públicas. No parecer enviado ao TSE, Janot afirma que a conduta de Maluf contribuiu diretamente para o enriquecimento de Emygdio e cita fraude em processo licitatório.

O PGR destaca no parecer entendimento de que a conduta do ex-prefeito pode caracterizar dolo eventual, devido ao "afrouxamento dos controles de pagamento" em comum acordo com Emygdio. O acórdão do TJ-SP reconheceu a lesão ao patrimônio público, com dano fixado em R$ 21 milhões em abril do ano passado, ainda de acordo com o parecer. O procurador aponta as iguais condenações de Maluf e Emygdio no TJ.

Janot rebate alegação da defesa de que Maluf não foi condenado por ato doloso afirmando que, independentemente da qualificação jurídica, "a Justiça Eleitoral pode aferir a presença dos requisitos para a incidência de causa de inelegibilidade". Maluf pode continuar em campanha enquanto não houver decisão final na Justiça eleitoral.

João Lyra reforça campanha de Paulo Câmara no Agreste

Sem participar ativamente do dia-a-dia da campanha estadual, o governador João Lyra Neto (PSB) participou de uma caminhada e de um comício da candidatura a governador do ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB) nesse domingo (21), em Brejo da Madre de Deus, no Agreste.

O governador, que já havia participado de caminhada e comício em Caruaru, sua cidade natal, também no Agreste, pediu o engajamento da população para garantir a continuidade do trabalho desempenhado pelo PSB no Governo do Estado.

“Isso ocorrerá com a eleição de Paulo Câmara. Não podemos parar o avanço”, garantiu Lyra.

“Ele é um servidor público de carreira, que foi secretário dedicado e que tem todas as condições de fazer o Estado ainda mais forte, garantido uma melhoria também na qualidade de vida de todos”, afirmou o governador.