Mais uma da Dilma

Com a queda de preço do barril de petróleo a gasolina cai de preço em todo o planeta, menos no Brasil. Segundo analistas do setor a gasolina era para custar no Brasil menos de R$ 2 vai custar mais de R$ 3. Além disso a nossa presidenta Dilma Rousseff vetou a compra de energia elétrica direto na Chesf pelas indústrias do nordeste ao preço de R$ 100 MWh e a indústria vai ter que comprar energia no mercado livre a um preço de R$ 338 MWh. A consequência disso é uma elevação nos custos de alguns produtos e um desemprego de aproximadamente 145 mil trabalhadores.

Sem dúvidas o temos um ambiente ideal para uma recessão longa e duradoura no país. Tudo o que foi artificialmente represado antes do período eleitoral vai ser cobrado, e com os juros que são altos, da população brasileira que insiste em não aprender a lição. Talvez por isso tantos estudantes brasileiros tenham tirado nota zero no ENEM. E por falar em educação, a quem interessa um povo com bom nível educacional  e instruído?

Biracka Bayma

Paulo Roberto Costa nega ser o culpado pelo prejuízo bilionário da Petrobras em Pernambuco

O ex-diretor da Petrobras e um dos principais delatores da Operação Lava-Jato, Paulo Roberto Costa não quer “levar a culpa sozinho”. Através de seu advogado, o ex-diretor defendeu-se nesta segunda-feira (19) depois da tentativa da estatal de responsabilizá-lo pelos prejuízos bilionários na construção da Refinaria Abreu e Lima, no município de Ipojuca, no Grande Recife. Quando a obra foi iniciada, em 2005, o custo inicial era de US$ 2,5 bilhões, hoje, no entanto, o valor gira em torno dos US$ 18,5 bilhões.

“Dessa forma, parece que ele é o algoz de uma perda bilionária para a Petrobras. Isso não é verdade”, disse o advogado de Costa, João de Baldaque Mestieri ao jornal Folha de S. Paulo. “Ele não tinha autonomia para autorizar esse tipo de gasto”. No domingo, o jornal revelou que a refinaria em construção em Pernambuco vai gerar uma perda de US$ 3,2 bilhões para a estatal. As receitas futuras do projeto, quando estiver em pleno funcionamento, não devem bancar os prejuízos do investimento. Ou seja, a obra nascerá operando no vermelho.
A reação de Paulo Roberto Costa foi que, após a publicação da reportagem da Folha, a Petrobras deu sua versão sobre os fatos. A empresa divulgou uma nota afirmando que o ex-diretor ocupava a diretoria de Abastecimento e propôs um plano de antecipação das obras na refinaria de Pernambuco, o que teria levado a “um grande número de aditivos contratuais”, que são despesas pagas, em caráter de emergência, fora do processo de licitação. A antecipação das obras não é recomendada pela área técnica da estatal em fase inicial.

A “sugestão” de Paulo Roberto Costa obrigou a estatal a fazer diversas mudanças no projeto, encarecendo as obras. Em depoimento à Polícia Federal, o ex-diretor disse que cobrava propina das empreiteiras envolvidas na obra, ficando com uma parte do dinheiro e repassando o restante a partidos políticos, como PP e PMDB. “Não se pode atribuir ao Paulo Roberto a culpa pelo aumento de custo de Abreu e Lima. Toda essa investigação sobre a Petrobras se origina da decisão dele de ficar em paz e fazer a delação”, disse Mestieri.

O advogado de Paulo Roberto disse que seu cliente não podere ser responsabilizado como “único culpado” nas mudanças do projeto. De acordo com ele, foi realizado um plano de antecipação da refinaria por toda a diretoria executiva da empresa em 2007. O plano teria o aval da atual presidente Graça Foster. “Ele nunca poderia ter feito isso sozinho. Na época, o Brasil precisava elevar a sua capacidade de refino para reduzir o prejuízo com importações de combustíveis. Daí a necessidade de construir novas refinarias o quanto antes”, disse Mestieri.

Em 2009, o projeto já dava sinais que estava com a rentabilidade comprometida. A diretoria da Petrobras, no entanto, aprovou que a construção da refinaria entrasse formalmente em sua fase de execução. As obras atrasaram, mas o conselho de administração da estatal determinou que o projeto seguisse adiante em 2012. Nessa época, o prejuízo estimado pela área técnica era de US$ 3,2 bilhões. Atualmente, a Refinaria Abreu e Lima é a obra mais cara em curso no Brasil. Ela supera a Comperj e a usina de Belo Monte.

TCE rejeita contas de João Paulo como prefeito do Recife

Além desta questão, o TCE disse que a gestão usava dos recursos da educação para pagar outras despesas como “merenda escolar, fardamento escolar, estagiários e bolsas de estudo”, o que seria proibido por lei federal.

O ex-prefeito ainda poderá recorrer ao pleno do TCE.

João Paulo foi prefeito do Recife entre 2001 e 2008.

Com apoio de Eduardo Campos (PSB), elegeu o sucessor João da Costa (PT) em 2008.

Por motivos até hoje não esclarecidos, João Paulo e João da Costa romperam logo depois.

Após uma breve passagem por uma secretaria estadual esvaziada do Governo Eduardo Campos, João Paulo se elegeu deputado federal em 2010.

Após o PT negar legenda para a reeleição de João da Costa, João Paulo aceitou ser candidato a vice-prefeito na chapa de Humberto Costa, na eleição do Recife em 2012. A chapa “puro-sangue” do PT foi um fracasso nas urnas, deixando seqüelas no partido até hoje não sanadas.

Em 2014, João Paulo foi o candidato ao Senado, na chapa de Armando Monteiro (PTB) para governador.

Apesar de ter liderado as pesquisas durante toda a campanha, nos últimos dias foi ultrapassado pelo candidato Fernando Bezerra Coelho, graças à força da chapa do PSB, encabeçada pelo atual governador Paulo Câmara.

Atualmente, João Paulo está trabalhando, junto ao PT nacional, para receber um cargo de destaque no segundo escalão do Governo Federal, pois seu mandato de deputado federal acabará em 31 de janeiro.

Por onde andará o prefeito Geraldo Júlio?

É improvável que o burgomestre do Recife esteja no Cais do Apolo, onde tem à disposição um gabinete bem apetrechado, com o conforto dos marajás, ou próximo disso. Ele não está lá, certamente. Também não se encontra nesses lugares alcançáveis pela imprensa ou mesmo pela internet. E se não está em nenhum desses lugares por onde deverá ser procurado?

Operoso e eficiente como é reconhecido, se encontrado provavelmente dará um jeito em muitas coisas desagradáveis e até perigosas vividas pelo recifense, dia sim outro também. Como nosso protetor e solucionador dos nossos problemas mais cruciais, pelo menos estes, se estivesse acessando os meios de comunicação nos últimos 15 dias infalivelmente teria mexido com seus pauzinhos para salvar a Via Mangue – em cuja implantação tanto se envolveu – da escuridão plena. Óbvio que essa situação só persiste porque o administrador da cidade não sabe.

Mesmo seus mais ferrenhos adversários hão de reconhecer que a bronca da Via Mangue só obriga os jornais a gastar tanto papel e verbo porque ninguém chegou ainda ao comandante para alertá-lo, talvez por desconhecer o seu paradeiro. Um detalhe: quando tomar conhecimento do que se passa o prefeitão, gerentão como todos sabem, não sossegará um minuto até que voltemos a contar com os benefícios uma obra que consumiu duas carretas de cédulas de cem reais e que nos fez esperar alguns fevereiros para vê-la disponível.

Então, gente, vamos arregimentar exércitos e, se for o caso, a polícia de François Hollande, para localizar doutor Geraldo. Ou, talvez, quem sabe, apelar pro “comunicador da maioria”, xará de sua excelência, a quem ele adora dar entrevistas e falar dos seus feitos épicos desde que assumiu as rédeas dos desavisados – e os avisados também – recifenses. Uma vez localizado o responsável pelos destinos da cidade, ninguém tem dúvida, em menos de três ou quatro meses, todos os mil e poucos bicos de luz (estarei exagerando na quantidade?) serão reinstalados e a luminosidade da via estará de volta. Para felicidade geral dos conterrâneos de Manoel Bandeira, Capiba e Nelson Ferreira.

Jamildo