Imprimir

Ex-Miss Brasil diz que perseverança vai ser seu trunfo no 'Aprendiz Celebridades'

Priscila Machado, 27, contou qual vai ser sua principal arma para tentar conquistar o prêmio do "Aprendiz Celebridades" (Record).

"Minha perseverança vai me ajudar", disse à coluna Olá, assinada interinamente por Camila Gomes e publicada no jornal "Agora" desta terça-feira (22). "Eu participei de vários concursos de beleza antes de vencer e não desisto fácil."

A Miss Brasil 2011 será uma das participantes do reality show, que estreia hoje e dará um prêmio de R$ 1 milhão.

Imprimir

Eleitor fará sua parte em outubro, diz ex-governador Eduardo Campos

Em Santa Catarina, ex-governador Eduardo Campos aliou-se à família Bornhousen, uma das maiores adversários do ex-presidente Lula e da atual presidente Dilma. A foto acima foi de uma visita presidencial ao estado em 2008. Foto: Jaqueline Maia/DP/D.A Press/Arquivo

O ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB) disse nesta terça-feira (22), que, ao vencer as eleições, construirá uma maioria no Congresso Nacional com o apoio das ruas. Segundo ele, que está em Florianópolis (SC), cumprindo uma agenda ao lado do deputado federal Paulo Bornhausen (PSB), o eleitor já vai fazer a sua parte nas eleições, mudando “muita gente que está no Congresso atrasada, fisiológica e patrimonialista”.

Em entrevista coletiva, Eduardo Campos também citou a aliança com a ex-senadora Marina Silva (PSB), que não o acompanhou durante a viagem em virtude de seus liderados, nesse estado santa catarinense, discordarem do apoio do PSB à reeleição do governador Raimundo Colombo (PSD).

“É uma questão de tempo ser conhecido, de levar a mensagem, de poder participar de debates, de a população poder conhecer: ‘quem é esse que governou o estado de Pernambuco por duas vezes, que foi reeleito com a maior quantidade de votos que um governador foi reeleito, que está ao lado de Marina propondo as mudanças que o brasil nas ruas disse que estava desejoso?’, indagou o governador, fazendo uma auto-referência.

Eduardo Campos voltou a criticar a base da presidente Dilma Rousseff, pouco menos de um ano de ter feito parte desse mesmo bloco. “Eu vi esse governo com tanta base, tanto partido, tanto ministério… passar um ano todo sem votar… Quando todo mundo foi para a porta do Congresso, eles (os deputados e senadores) votaram em 15 dias o que não votaram em um ano. A sociedade, quando ver um governo que se estabeleça, aposte nas pessoas boas, independentes de partido, vai ajudar a gente a ter maioria n Congresso”, declarou.

Imprimir

Comissão externa da Petrobrás quer fiscalizar empresa de planilha de Paulo Roberto

A comissão externa da Petrobrás na Câmara aprovou um requerimento para que o Tribunal de Contas da União fiscalize contratos realizados entre a Astromarítima e a Petrobrás. O nome da empresa aparece em uma planilha encontrada na casa de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal que está preso desde o mês passado, ao lado de anotações que a Polícia Federal suspeita serem comissões a receber. Além do pedido de fiscalização, foi aprovado também convite para que Renato Cabral, CEO da companhia preste depoimento.

"A Astromarítima diz que era uma comissão por um investimento que seria feito, mas uma comissão de 50% não é normal. Tem alguma coisa por trás", afirmou o líder do SDD, Fernando Francischini (PR).

A comissão externa tem como foco a investigação de suposto pagamento de propina a funcionários da Petrobrás pela empresa holandesa SBM Offshore.

A justificativa para incluir a Astromarítima é de que a empresa atua na mesma área que a holandesa, o fretamento de embarcações. Foi aprovado ainda um pedido ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para que informe se foram registradas movimentações atípicas de Júlio Faerman e suas empresas. Segundo a SBM, ele recebeu recursos para atuar pela empresa no Brasil.

Os deputados do colegiado visitarão nesta terça-feira, 22, a Controladoria Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (TCU) para reiterar o pedido de acessos a investigações dos órgãos sobre o caso da SBM. Aguardam ainda resposta do juiz Sérgio Moro se terão autorização para tomar o depoimento de Paulo Roberto na prisão. Não há ainda previsão de quando os parlamentares irão a Holanda em busca de informações do Ministério Público daquele país, objetivo principal da comissão.

Imprimir

Em comemoração ao Dia da Terra, Nasa divulga foto do planeta azul

Para celebrar o Dia da Terra, a Agência Espacial Americana (Nasa) divulgou nesta terça-feira, 22, uma imagem do planeta azul. Na foto, capturada por um satélite, é possível ver as Américas e desvendar as condições climáticas do planeta.

De acordo com a Nasa, a localização das nuvens indicam pancadas de chuva na Colômbia, Venezuela, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai e a noroeste e sudeste do Brasil.

Selfie global. A Nasa também convocou a população mundial a fazer uma 'selfie' e compartilhar nas redes sociais com a tag #GlobalSelfie para criar um mosaico mundial durante a comemoração do Dia da Terra. A agência lembrou que, apesar de que os cientistas tenham identificado milhares de novos planetas no universo nos últimos anos, a Nasa não estuda nenhum outro com mais profundidade como estuda a Terra.

"Com 17 missões de observação da Terra orbitando nosso planeta e várias mais que serão lançadas este ano, a Nasa estuda a atmosfera terrestre, a terra e os oceanos em toda sua complexidade", destaca a agência espacial.

Imagem em comemoração ao Dia da Terra - Nasa
Nasa Imagem em comemoração ao Dia da Terra
Imprimir

Governo de PE cancela benefício concedido por Campos a termelétricas

RECIFE - Um decreto assinado pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB) no seu último dia à frente do governo de Pernambuco, que concedia benefício fiscal a duas usinas termelétricas, foi revogado nesta semana pelo governador João Lyra (PSB). De acordo com a Procuradoria-Geral do Estado, que recomendou o cancelamento, havia "risco" de a medida ferir a legislação eleitoral.

Decreto de Campos em seu último dia de governo foi questionado pela Procuradoria-Geral do Estado - Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão
Decreto de Campos em seu último dia de governo foi questionado pela Procuradoria-Geral do Estado

O decreto, de n. 40.595, de três de abril - também subscrito pelo ex-secretário de Fazenda Paulo Câmara, pré-candidato ao governo de Pernambuco - perdoava dívidas tributárias relativas ao Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no período de janeiro de 2009 a março de 2014 e estipulava uma alíquota reduzida de 7% para importação e aquisição de matéria prima.

Segundo o procurador-geral do Estado, Thiago Norões, o decreto poderia ser questionado devido a choque com a legislação eleitoral. A lei veda, em ano de eleição, que o governo conceda benefícios, inclusive tributários, e distribua vantagens e benesses.

Norões avaliou que o decreto nem deveria ter sido encaminhado à Assembleia Legislativa, para ser regulamentado como projeto de lei. "O último dia foi bastante tumultuado", justificou. "Quando a gente foi pegar para analisar, verificou que tinha um risco potencial de haver interpretação de que iria de encontro à legislação eleitoral", afirmou ele, que fez o alerta e recomendou a revogação ao governador João Lyra.

Para o procurador, o decreto foi encaminhado de "forma equivocada", mas "o erro foi corrigido de imediato". "Como a revogação foi imediata, não gerou efeito, não há prejuízo", argumentou.

Eduardo Campos se desincompatibilizou do cargo de governador no dia 4 de abril para ser candidato à Presidência da República, mas deixou o decreto assinado. O ex-governador minimizou a questão. Campos avaliou que havia demanda para o benefício fiscal e o governo seguiu a orientação legal. "Quando foi tramitar na Assembleia Legislativa, a Procuradoria avaliou que não deveria ser assim", afirmou.

O governo estadual não informou o valor que representaria a renúncia fiscal. Fontes extra-oficiais estimam que o Estado abriria mão de cerca de R$ 100 milhões, somente neste ano, para ajudar usinas que produzem energia a partir de óleo combustível. São elas a Pernambuco III, no município metropolitano de Igarassu, e Suape II, no Complexo Portuário e Industrial de Suape, no litoral sul.

De acordo com o procurador-geral do Estado, o decreto está correto do ponto de vista fiscal. "Em razão do descontrole que está acontecendo no sistema elétrico brasileiro, as térmicas estão sendo acionadas muito acima do projetado, o que gera desequilíbrio fiscal para elas; foi feito um estudo para tentar restabelecer situação de equilíbrio", defendeu.

Imprimir

Ibope: após perder popularidade, Dilma perde também eleitores

José Roberto de Toledo
ESTADÃO DADOS

Após ver sua popularidade diminuir 9 pontos desde dezembro, a presidente Dilma Rousseff (PT) perdeu também eleitores. Pesquisa Ibope concluída esta semana mostra que a intenção de voto dela caiu em todos os cenários. Na hipótese mais provável, que inclui pré-candidatos dos pequenos partidos, Dilma foi de 40%, em março, para 37% em abril. No cenário em que enfrenta só dois rivais, a intenção de voto da presidente caiu de 43% para 39%.

É a maior perda acumulada de eleitores da presidente desde que sua popularidade entrou em queda, no começo deste ano, segundo o Ibope. Desde dezembro, eleitores de Dilma que haviam deixado de considerar seu governo ótimo ou bom começaram a deixar de declarar voto nela. A nova pesquisa mostra que essa tendência se intensificou ao longo de abril.

No cenário mais provável, com os chamados nanicos, Dilma caiu de 40% em março para 37% agora. Aécio Neves (PSDB) oscilou de 13% para 14%. Eduardo Campos (PSB) segue com 6%, e o pastor Everaldo (PSC), passou de 3% para 2%. A soma dos demais pré-candidatos que era de 1% em março, agora dá 3%.

As maiores quedas de Dilma ocorreram entre eleitores jovens (perdeu 8 pontos entre quem tem de 25 a 34 anos), nas cidades médias (menos 11 pontos nos municípios entre 20 mil e 100 mil habitantes), na região Sul (menos 6 pontos) e nos eleitores não-cristãos (perdeu 7 pontos).

Mesmo assim, se a eleição fosse hoje, a presidente seria reeleita no primeiro turno, pois seus 37% de intenção de voto superam a soma de todos os seus adversários (25%). Sua vantagem vem diminuindo a cada mês, porém. A diferença em favor da presidente caiu de 17 pontos em março para 12 pontos em abril.

Dilma ainda seria reeleita no primeiro turno porque as taxas de eleitores que declaram pretender votar em branco ou anular (24%) ou que não sabem dizer em quem votarão (13%) seguem muito altas.

No cenário reduzido, em que Dilma enfrenta apenas Aécio e Campos, a intenção de voto na presidente caiu, segundo o Ibope, de 43% em março para 39% agora. Ao mesmo tempo e no mesmo cenário, Aécio foi de 15% para 16%. Já Campos passou de 7% em março para 8% em abril. A taxa de branco e nulo foi de 25% para 26%.

Quando se troca Eduardo Campos por Marina Silva como candidata do PSB, a intenção de voto em Dilma também cai em abril. No cenário com os nanicos, a petista foi de 40% para 37%, Marina passou de 9% para 10% (Eduardo tem 6%), Aécio foi de 13% a 14%, o pastor Everaldo permaneceu com 2%, e a soma dos demais candidatos cresceu de 1% para 3%.

Nas simulações de segundo turno, a presidente continua ganhando de todos os adversários testados. Dilma venceria Aécio por 43% a 22%, bateria Marina por 41% a 25%, e derrotaria Eduardo Campos por 44% a 17%. Mas as taxas de não-voto (branco, nulo e não sabe) são excepcionalmente altas, indicando que muitos eleitores ainda não conhecem ou não se sentem representados pelos candidatos que estão no jogo.

Embora ainda vença todos, a vantagem de Dilma sobre os rivais no segundo turno também diminuiu desde março: de 27 pontos para 21 pontos no caso de Aécio; de 24 para 16 pontos no caso de Marina; e de 31 para 27 pontos no caso de Eduardo Campos.

A pesquisa Ibope foi feita entre os dias 10 e 14 de abril, em 140 municípios de todas as regiões brasileiras. Foram feitas 2.002 entrevistas. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, em um intervalo de confiança de 95%. Ela foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número protocolo BR-00078/2014.

Imprimir

Terremoto de magnitude 7,2 é registrado no México

Serviço de sismologia informou que vidros caíram da fachada de prédios e energia foi cortada


Bombeiros inspecionam casas afetadas na Cidade do México - Foto: José Méndez/Efe

(Atualizada às 14h35) CIDADE DO MÉXICO - Um terremoto de magnitude 7,2 atingiu nesta sexta-feira, 18, o centro do México, onde está localizada a populosa capital, abalando edifícios e provocando a retirada de pessoas em meio às celebrações da Semana Santa.

O terremoto teve epicentro no Estado de Guerrero, a noroeste de Acapulco, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), e ocorreu a uma profundidade de 24 quilômetros.

Moradores da Cidade do México disseram que objetos caíram das prateleiras em suas casas e muitos ficaram sem energia. Alguns saíram às ruas de pijamas. Não há relatos de vítimas.

O chefe dos serviços de emergência do governo mexicano, Luis Felipe Puente, disse que não houve informações de danos e o Centro de Alerta do Pacífico dos EUA informou que o terremoto não deve provocar um tsunami.

Os moradores da capital ficaram abalados pelo terremoto, um dos maiores a atingir o México em vários anos. "Tive que me agarrar a uma árvore como se estivesse bêbado", disse Pedro Hernández, de 68 anos, porteiro de um prédio.

Os serviços de emergência da capital estavam percorrendo a cidade. Uma funcionária do hotel Fairmont, em Acapulco, disse que a situação estava calma, horas depois do terremoto e que os hóspedes tinham retornado ao edifício. "A estrutura está boa", afirmou a mulher, que se identificou apenas como Ana, por telefone.

Logo após o tremor, no entnato, a situação era de caos. A operadora de telefonia no escritório de Proteção Civil de Acapulco Alicia Domínguez disse que muitas pessoas ficaram em pânico. "Sim, existem pessoas com crise de pânico. Os turistas são os que mais se exaltam."

Um terremoto de magnitude 8,1, ocorrido em 1985 na Cidade do México, matou pelo menos 6 mil pessoas e destruiu muitos edifícios./ AP e REUTERS

Imprimir

Conheça a vencedora do concurso Gata da Copa do Mundo de 2014

Rosângela Fraga venceu o concurso Gata da Copa do Mundo 2014, na noite desta quinta-feira (17), em São Paulo.

Lizy Sampaio ficou em segundo lugar, e Thais Marcondes, em terceiro lugar.

Como prêmio Rô Fraga será a capa da revista "Sexy" de junho.

Rô Fraga, a Gata da Copa 2014